• Said Ali

COMO FOI A RIO DO RASTRO MARATHON 2021?

Provas de corrida e ciclismo reuniram 1500 atletas no fim de semana em SC


“Eu sou um guardião da Rio do Rastro Marathon”. Essa foi a frase mais ouvida no fim de semana, 02 e 03 de outubro, em Bom Jardim da Serra, em Santa Catarina. Foi no topo de uma das estradas mais lindas do mundo que 1500 atletas cruzaram a linha de chegada nos 25km e 42km de corrida e 40km de ciclismo. Depois de vencer as 284 curvas e os mistérios da Serra do Rio Rastro, os 1500 participantes proporcionaram ao público chegadas emocionantes, com muita festa e homenagens.

A prova dos 25km largou em frente à Prefeitura de Lauro Müller, e menos de duas horas depois, a Rio do Rastro Marathon já tinha o primeiro campeão. Vinícius Bernardon completou a prova em 1h53m12s.

No feminino quem fez história foi Letícia Saltori, de Curitiba, no Paraná. A atleta chegou muito aplaudida pelo público. “Nossa, foi osso”, disse sorrindo a campeã ao cruzar o pórtico da Rio do Rastro Marathon com 2h16m43s.

CAMPEÕES DA MARATONA DE ESTRADA MAIS DIFÍCIL DO BRASIL

No domingo foi a vez dos atletas dos 42km desbravarem a incrível Serra do Rio do Rastro. A prova começou em frente ao belíssimo Paredão de Orleans, e assim como nos 25km, teve um minuto de silêncio às vitimas da Covid e o hino dos guardiões, criado para o evento, que deixou a largada ainda mais emocionante. Quase 450 atletas escolheram a maratona de estrada mais difícil do Brasil para se desafiar. Com 3h09m55s de prova Alan Frank Almeida Rosa foi o campeão dos 42km.

Entre as mulheres a primeira a completar a maratona foi Juliana Stolarski Uavnizack, de Orleans.

VENCEDORES DOS 40KM DE CICLISMO SERRA ACIMA

As provas de ciclismo aconteceram no sábado, logo depois dos 25km de corrida. Nos 40km de estrada os vencedores foram Inaiane Garcia, que cruzou o pórtico depois de 2h04m45s e Alan Andrade Firmiano, de Orleans, com o tempo de 1h38m15s.


Já nos 40km de MTB os campeões foram Fernando Luciano Vieira, de Lauro Müller passando pela linha de chegada com 1h54m49s e Belén Luz, de Balneário Camboriú com 2h03m51s, que subiu pedalando a Serra pela quarta vez.


Créditos das fotos: Foco Radical





OPINIÃO DO COLECIONADOR

Foi uma prova redonda e com todos os adereços fundamentais pra que ela fosse memorável! Na coletiva de imprensa, realizada na sexta-feira a noite, os diretores da prova, Kiko e Ricardo, já deram a letra que o padrão de organização das duas empresas estariam presentes. E, humildemente admitiram que aprenderam com erros de outras empresas pra que qualquer intempérie passasse desapercebida pelos atletas.


A largada foi uma das coisas mais emocionantes que já vi nas 100 corridas que participei. Houve uma dispensa de que se largasse em ondas, o que tornou tudo ainda mais especial, já que os atletas largaram juntos, como gostamos! Uma mensagem de incentivo aos corredores tocou minutos antes, deixando todos arrepiados e ainda mais motivados para o percurso.


O percurso, redondo! Medição perfeita, com todos os metros devidos. Vários pontos de hidratação e um especial com alimentação e banheiros. No pós-prova, o atleta saiu cheio de sacolas, com toalha, isotônico, snacks... E os vários pontos de fotos evitaram aglomeração e filas. Realmente foi um espetáculo! Confira a cobertura completa no meu canal:




TRANSFER


Se há algo negativo, mas que faz parte do perrengue de se correr na serra, é o transfer da descida. Comprei meu ticket para a partir das 10h30. Como a prova de ciclismo foi antecipada para o mesmo horário, a maioria dos atletas, assim como eu, teve que aguardar até às 14h pra descer. Nesse momento, a serra foi liberada completamente, resultando em quase 2 horas e meia de descida. Para alguém que correu por 3h30, incomoda bastante esperar mais de 5 horas pra chegar em casa. É complicado, pois depende em primeiro lugar da boa vontade dos órgãos públicos, mas torço pra que seja revisto na próxima edição.


Para a Corre Brasil e o Mountain Do, organizadoras da Rio do Rastro Marathon, os dois dias de provas foram a consagração de uma ideia que surgiu na metade de 2020, em plena pandemia. “A frase pode até parecer clichê, mas ela é verdadeira. Nosso sentimento é de missão cumprida. Não temos dúvida que precisamos melhorar em alguns pontos, mas com feedback dos atletas, ou melhor, dos guardiões, conseguimos entregar um evento memorável e que veio para fazer história. Agora é a fase de analisar, ouvir novamente nosso cliente, a comunidade e em 2022 fazer a Rio do Rastro Marathon ainda mais incrível. Fica nosso agradecimento a todos que confiaram em nós e saibam que nossa intenção é sempre proporcionar a melhor experiência. Agradecemos também aos nossos patrocinadores, apoiadores e a comunidade local que estiveram com a gente nesse evento, ” relata Mariana Neves, coordenadora de eventos da Corre Brasil.

A segunda edição do evento já tem data marcada. Será nos dias 14 e 15 de maio de 2022. A Corre Brasil e o Mountain Do começam desde já a trabalhar nos preparativos da prova.

Informações:


Sabine Weiler

Assessora de Imprensa Corre Brasil

Jornalista JP 1279 SC

18 visualizações0 comentário